Fechamento - Maio/2022 - R$ 429 971,97 (+1,34% ou +R$5 672,86)

 Olá amigos,


Vamos para o fechamento de Maio/2022.



Minha reação no final do mês, ao lado da minha grande companheira "Renda Passiva"....


Finanças

O mês de maio teve uma pequena recuperação no preço dos ativos, o que resultou em aumento de patrimônio, mas a renda variável ainda está apanhando muito. 
Encerrei o mês de maio/2022 com quase R$ 430 mil de patrimônio.
Aportei pouco mais de R$ 7 mil no mês, impactado por um gasto extraordinário que tive.


Visão mensal do resultado de 2022


Visão anual do resultado de 2022


Atingi um recorde de proventos no mês, com mais de R$ 7 mil recebidos. Maio vem se consolidando como o período com do ano com os maiores dividendos para a minha carteira, em que recebi 50% mais esse mês do que em maio/2021, que era o recorde anterior.
O destaque mês foram as ações, com mais de R$ 5 mil recebidos, muito por conta da concentração ainda relevante em companhias do setor elétrico.  Em FIIs, recebi quase R$ 1,1 mil.

Aportei em ações, onde comprei mais de um ativo que já tinha e aproveitei para incluir um novo ativo, do setor de locação de veículos, que eu já vinha acompanhando desde o ano passado.
Comprei mais cotas de FIIs do setor de escritórios, além de um pouco de Tesouro Direto. 
Os preços caíram bastante no final do mês, o que fez com que eu atingisse um dividend yield aproximado de 5,92% na minha carteira, e superasse a marca de R$ 2 mil de proventos médios recebidos nos últimos 12 meses, que era uma das minhas metas para esse ano.

Uma reflexão que tive esse mês foi que, se eu considerar o valor um reivestimento de 30% dos proventos recebidos no mês, já atingi mais de um salário mínimo recebido por mês. Claro que nem de longe é suficiente para eu me aposentar, mas me fez lembrar na quantidade de pessoas que trabalham de 30 a 35 anos, para ganhar isso de aposentadoria, e eu atingi esse valor em menos de 10 anos investindo. Traz um conforto grande saber que, se algo ruim acontecer, a minha renda não ficará zerada. Tenho uma reserva de emergência (uns 6 meses de gastos) guardada, e que poderia se somar com essa renda mensal.

Minha carteira se mantem estável com 56,6% em ações, 31,5% em FIIs, 11,4% em Tesouro Direto, 0,5% em Fundos e 0,1% em ETFs.
Nos próximos meses, quero aumentar o percentual em fundos, adquirindo cotas de FI-Infra e FI-Agro, até uns 10% da carteira (R$ 45K a R$ 50K), o que deve render no final de R$ 400 a R$ 500 reais adicionais de rendimentos todos os meses, reforçando os aportes. Pretendo investir um pouco no ETF de criptomoedas, aproveitando a queda, para chegar a 1% do patrimônio.


Visão geral dos proventos


Divisão atual do meu patrimônio por categoria


Com a compra de cotas de FIIs desse mês, a divisão da carteira ficou em 28,7% em papel, e 71,3% em tijolo. Em junho, devo me aproximar de 30% de FIIs de papel, que é o meu objetivo.
Os setores mais relevantes permanecem sendo Logística (17,2%) e, quase empatados, Shopping (15,7%) e Escritórios (15,4%).

Divisão da carteira de FIIs por tipo


Divisão da minha carteira de FIIs por setor


Em ações, com as compras do mês, o setor elétrico diminuiu para 36,1%, enquanto que os setores de Segros (17,3%) e Bancos (16,5%) ganharam participação. 


Divisão da minha carteira de ações por setor


Educação

Finalmente terminei o curso on-line sobre projetos, e fiz a prova final. Agora estou buscando alguns na área de finanças.


Vida Profissional

O mês foi bem estressante, mas no final consegui diminuir um pouco o ritmo. Algumas pessoas da equipe informaram que vão para outros projetos ou sairão da empresa nos próximos dias. Mercado de TI segue aquecido, mesmo com notícias de algumas demissões em massa.


Saúde e Vida Pessoal

Fiz poucas caminhadas esse mês, mas fora isso sem novidades.


Leituras

Finalizei a leitura do livro do Peter Lynch, "O jeito Peter Lynch de Investir". Gostei bastante, principalmente pois o autor insere em vários trechos os erros que ele cometeu ao longo da vida como investidor.
Recomendo a leitura, com certeza.

Separei 3 ensinamentos que tirei do livro que eu não conhecia, e vou tentar aplicar nos meus investimentos:

-Você comprar uma ação, e ela subir de preço, não significa que você acertou;
-Você comprar uma ação, e ela cair de preço, não significa que você errou;
-Procurar a próxima ou próximo qualquer coisa (Magalu, Bitcoin, Banco Inter, etc...) é uma péssima atitude, e em geral significa investir em empresas ruins.


Conclusão

Aumento de patrimônio, recorde de dividendos, e muito trabalho no mês, mas com resultado positivo apesar de tudo.


Sucesso,

Abraço


Comentários

  1. João,

    Gosto muito da sua forma de lidar com o assunto investimentos e tranquilidade financeira.

    É bom demais colocar a cabeça no travesseiro e saber que se você chegar no outro dia no trabalho e receber uma carta de demissão isso não vai significar a sua ruína financeira.

    Os 10% em Papel e Celulose é muito interessante, infelizmente só acordei para esse setor muito recentemente e agora tento buscar montar uma posição de longo prazo.

    Desejo um excelente mês.

    Abraços,
    Pi

    ResponderExcluir
  2. JD, parabéns por essa marca monstruosa de proventos!

    Eu também terminei recentemente de ler esse livro, e ele é mesmo muito bom. Mostra como algumas coisas no mercado são quase que atemporais.

    Abraço.
    https://engenheirotardio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Excelente renda passiva, maior que o salário da maioria das pessoas! Espero um dia chegar nesse patamar! E parabéns por ter terminado o curso de projetos. Eu tive essa matéria na minha pós graduação e achei muito chata!

    ResponderExcluir
  4. Boa, JD!!!

    7 mil em proventos é animal mesmo!!!

    Abs

    ResponderExcluir
  5. Fala João!
    Esse livro "O jeito Peter Lynch de Investir" é o próximo da minha lista, sempre muito elogiado. Comecei o "The Warren Buffet Way".
    Sobre o mês de maio rico em proventos, percebo que parece ter sido geral pra turma que investe muito nas elétricas. Parabéns!

    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário