terça-feira, 30 de junho de 2020

Fechamento - Junho/2020 - R$ 224 891,34 (+8,10% ou +R$ 16 848,11)

Olá amigos,

Vamos para o fechamento de Junho/2020.


Johnny Cash lembrando quem deve tomar as decisões de investimento, ao invés de seguir gerente do banco, assessor de investimento ou youtuber

Finanças
Em junho, a maior parte dos ativos na bolsa subiu. Realmente o mercado antecipa muita coisa, pois tudo indica que o resultado de empresas e FIIs nesse 2º trimestre não será bom, mas o preço das ações e fundos imobiliários continua aumentando. Consegui aportar bem (acima de R$ 5 mil), por conta dos proventos recebidos em maio e uma grana extra recebida no mês.







Mantive a estratégia de aportar em TD e aumentei a posição em uma das minhas ações. Também aportei em FIIs, comprando cotas de um fundo novo e de um que já estava na carteira.
Em proventos, recebi em junho cerca de R$ 211,00. Aina não é um valor absurdo, mas já me permite incrementar as compras mensais de ativos. O efeito mental de que estou recebendo dinheiro a mais, de forma passiva, é ótimo.





Consegui compensar a redução de salário com a renda passiva. Também consegui voltar para a rota de crescimento de patrimônio. Ainda não voltei ao patamar antes da crise, mas atingi novamente o patamar de R$ 220K .




Educação

Terminei um módulo do curso on-line. Estou na reta final, e mais algumas semanas eu termino, mas estou bastante desmotivado. Talvez por não conseguir por em prática uma parte do que eu vejo no treinamento. Mas vou terminar esse curso de qualquer forma.


Vida Profissional

Três meses em home office, sem previsão de retornar ao trabalho normal na empresa, e já
estou me acostumando com essa rotina de trabalhar de casa.
Percebi duas diferenças nesse período:

- Produtividade: No início da pandemia, a lista de coisas para fazer era bem grande, e não consegui entregar. Agora, estou trabalhando bem mais rápido e entregando minhas atividades antes do prazo. Por exemplo, um projeto que eu levaria 2 dias para fazer, consegui entregar em metade de um dia, mantendo a qualidade elevada.

- Interação com o resto da equipe: Redução significativa. Embora eu consiga fazer as reuniões necessárias via teleconferência, me sinto afastado do cotidiano da empresa. Parece que eu não estou tudo que posso para ajudar o restante da equipe, deixando-os sobrecarregados.

Falei com meu chefe sobre isso, e acabei ficando mais tranquilo.

O clima na empresa está muito ruim, pois ninguém sabe o que vai acontecer com as pessoas que estão com contrato suspenso quando retornarem ao trabalho. Acredito que terá demissões, e não serão poucas.


Saúde e Vida Pessoal

Eu, minha família e meus amigos próximos, continuam bem e saudáveis.
Tenho assistido algumas lives, ouvido música, e tento ver menos notícias sobre a pandemia para não me estressar ainda mais.


Leituras

Comecei a um livro, mas não consegui avançar muito. Nada relevante nesse ponto, infelizmente.


Conclusão

Mês muito bom para as finanças, com aporte alto e crescimento no patrimônio. Demais aspectos tudo bem também. Foco no longo prazo, e esquecer os ruídos, essa é a missão de todos os dias.

Sucesso,


Abraço








domingo, 31 de maio de 2020

Fechamento - Maio/2020 - R$ 208 043,23 (+2,91% ou +R$ 5 875,24)

Olá amigos,

Vamos ver como foi o fechamento do mês de Maio/2020.



Jerry Lewis, Carl Perkins, Elvis Presley e Johnny Cash ("Million Dollar Quartet"). Parece eu, analisando o resultado do 1T20 das empresas e FIIs que sou sócio/cotista....


Finanças
O mês de maio foi positivo na bolsa. As ações subiram um pouco, principalmente na última semana do mês. Os resultados do primeiro trimestre, que não refletiram totalmente os impactos da quarentena, não foram tão ruins quanto o previsto. Não aportei tanto quanto eu gostaria, mas para compensar os rendimentos em proventos foram muito bons.





Fiz uma alteração na minha estratégia de investimento, visando enfrentar esse momento de incertezas. A meta mensal de aporte R$ 2 500,00 continua, mas voltei a aportar em Tesouro Direto Selic, visando ter maior proteção da carteira. 
Desde o mês de Abril, aporto cerca de R$ 1 000 por mês no tesouro, e pretendo seguir dessa forma pelos próximos cinco anos anos, ou até atingir R$ 100 mil.
Também vou fazer adicionar novos ativos na carteira, mas sem vender os que já possuo. Inclusive já coloquei isso em prática no mês de maio, com a compra de cotas de um fundo do qual eu ainda não era cotista.





Os fundos imobiliários de shopping, após quedas grandes na cotação, parecem ter alcançado um nível estáveis, enquanto que os demais fundos da carteira tiveram leva alta na cotação. 

A distribuição de proventos de FIIs teve redução, que já esperada. A das empresas, por outro lado, teve  surpresas positivas. Ultrapassei R$ 1 800,00 recebidos no mês, um dos valores mais altos do meu histórico.

A partir desse mês, vou adicionar nos posts de fechamento um gráfico com o valor total do patrimônio, para que possamos acompanhar a evolução desde o início.






Educação

Consegui terminar mais um módulo do curso on-line pago sobre tecnologia, e agora só falta mais um módulo para eu terminar o curso.
Também fiz um curso on-line bem rápido (8 horas), sobre uma linguagem de programação. Descobri por acaso esse curso, que na verdade é tipo um "preparatório"/"processo seletivo". Os melhores participantes ganham uma bolsa de estudos integral para um curso mais completo, e podem ser selecionados para trabalhar em uma grande empresa.
Como estou migrando para a área de tecnologia, e vi que muitas vagas em que eu apliquei exigem conhecimento nessa linguagem, eu resolvi arriscar. Está me custando apenas tempo, mas pode me render frutos financeiros no futuro.


Vida Profissional

No final do mês, completei dois meses trabalhando em home office. Para ser honesto, os primeiros 30 dias parece que demoraram muito mais para passar do que o restante do período. Estou até me acostumando com essa rotina nova. Alguns projetos retornaram, ainda que de forma lenta. Essa condição não deve mudar tão cedo, de acordo com um dos meus chefes. Também foi o primeiro mês de redução de jornada com redução de salário, o que torna ainda mais desafiador trabalhar e melhorar para entregar mais resultado.
Fiquei sabendo que, em breve, a minha situação de ter dois chefes vai acabar, e responderei apenas para o gerente que trabalha na mesma unidade que eu. Também não irei viajar pela empresa tão cedo, tanto por conta dessa mudança no organograma quanto por restrições em função da pandemia.
Recebi a informação de que a matriz da empresa está passando por um novo processo de reestruturação, quase que uma continuação do que havia começado em fevereiro. Abriram um Plano de Demissão incentivada, suspenderam contratos de trabalho (por até uma ano, em alguns casos), e demitiram alguns executivos. Apesar da solidez financeira da empresa, a expectativa para os próximos dois anos é bem complicada, de acordo com as informações passadas pela diretoria, e deve se refletir nas unidades no Brasil. Por enquanto, as únicas medidas implantadas por aqui foram a suspensão de contratos de trabalho até julho e limitação de despesas, mas ninguém sabe o que vai acontecer depois.
Recebi a informação de que dois colegas de trabalho estão com Covid-19, o me deixa preocupado por eles, e mostra que a doença está mais próxima do que imaginamos. 


Saúde e Vida Pessoal
Eu me minha família, assim como meus amigos mais próximos, continuam bem e saudáveis.
Em casa, me tornei o responsável por fazer as compras semanais e mensais (supermercado, padaria, açougue, farmácia, etc). Acho que fiz mais compras nos últimos 45 dias do que na minha vida inteira. Embora eu seja tímido e mais fechado, preferindo ficar mais tempo em casa, essas saídas são boas para fazer um mínimo de movimento, e servem para arejar as idéias.
Tento controlar a alimentação, para não ter excessos de doces e carboidratos, pois minha atividade física, que já era mínima, caiu para quase zero com essa quarentena.

Fiz algumas doações para projetos sociais e podcasts que acompanho, pois me ajudam a passar o tempo nesses tempos de isolamento.

Aproveitei esse mês de maio para ser mais solidário também com as pessoas próximas que estão passando dificuldade nessa crise, como entregadores de comida e moradores de rua. Essa é uma atitude que pretendo manter mesmo depois que a pandemia passar. Tenho me esforçado para ser mais grato por aquilo que tenho (um teto, comida na mesa, roupas para vestir, um emprego).


Leituras

Não consegui avançar na leitura de livros, apenas com as revistas sobre negócios e ciência.


Conclusão

Mês bom financeiramente, com proventos recebidos e aporte mantido, além de aspectos profissionais positivos. O mês de junho tende a ser mais complicado, pois a redução de salário vai ser mais intensa. Mas, após ver muitas lives e vídeos sobre essa crise, fico mais tranquilo de que, em algum momento, isso vai passar, e sairemos todos mais fortes.

Sucesso,

Abraço

domingo, 3 de maio de 2020

Fechamento - Abril/2020 - R$ 202 167,99 (+7,91% ou +R$ 14 822,85)

Olá amigos,

Vamos para o post do fechamento de Abril/2020.




Finanças
Abril foi bem complicado em termos de finanças. Consegui fazer um aporte maior no mês, porém tive alguns gastos não esperados que me impediram de aportar ainda mais. Na última semana do mês, as ações e FIIs da carteira tiveram uma boa valorização, recuperando parte da queda de março.Os proventos vieram, porém foram impactados pelo fechamento do comércio.
Segui aportando em bolsa, aproveitando as quedas para comprar mais cotas do que já tenho em carteira.






Os resultados das empresas no 1T20 começaram a sair, e os ativos na carteira se saíram melhor (ou menos pior) do que as estimativas do mercado.
Como lição para esse período, fica o seguinte pensamento: durante as crises, temos a tendência de não conseguirmos ver a luz no fim do túnel. Entramos numa espiral irracional, considerando que o mundo vai acabar e a crise nunca terá fim.
Mas manter a cabeça fria, embora seja difícil, é essencial nesses momentos. Ter um plano estabelecido, e seguí-lo de forma disciplina, é o melhor caminho para passar por esse período turbulento.
O fato de ter parte da carteira em Tesouro Direto, em especial Tesouro Selic, servindo também como reserva de emergência, me ajudou a ficar mais tranquilo nessa fase.


Educação
Seguindo com o curso on-line. Aproveitei esse mês para ver muitas entrevistas e lives com gestores/empresários, que comentaram sobre a crise, para aprender com eles. Ouvi podcasts sobre ciências e mercado financeiro, e tirei boas lições.


Vida Profissional
Por conta dessa pandemia, a empresa em que trabalho ficou alguns dias fechada, com todos os funcionários em férias coletivas. Desde o final de março estou em home office, o que está sendo bastante desafiador, por causa da rotina de trabalho que é bem diferente de rotina de casa.
Recebi a informação de que, para não ter demissões na empresa, os funcionários vão ter redução de salário e jornada, Inclusive cargos de gerência vão ter salário reduzido também.  Ficaremos nessa situação por alguns meses, o que vai me obrigar a cortar gastos para manter os aportes nos níveis atuais. É estressante, pois sei a que a pressão por resultados vai aumentar, mas considero isso como um bônus, já que tenho conhecidos que já foram demitidos de empresas por causa da crise.


Saúde e Vida Pessoal
Continuo bem, sem sintomas de Covid-19. Tomei a vacina da gripe, para evitar surpresas, e me mantenho em casa.
Um ponto que percebi foi que os problemas com a família aumentaram com essa quarentena. Ficar em casa por mais tempo acaba afetando o psicológico, e coisas simples acabam virando um drama.
Tenho a sensação de que, em breve, terei de sair de casa para morar sozinho, pois não tenho paciência para discussões sem sentido.
Eu gosto muito da minha família, e ás vezes me sinto mal quando estou distante viajando, só que a cada dia eu me sinto melhor sozinho e fazendo as minhas coisas. Vamos ver como isso vai evoluir nos próximos meses.


Leituras
Li o livro "Fora da Curva 2", que conta sobre a trajetória de investidos brasileiros. Recomendo bastante esse livro, pois ao invés de focar em qual a melhor empresa/investimento, os entrevistados contam sobre suas trajetórias e métodos para tomada de decisão. Isso ajuda a montar o nosso próprio senso crítico e melhora as nossas próprias decisões de investimento, mesmo que seja um pequeno e iniciando investidor que nem eu.
Li o primeiro livro dessa série no final de 2017, e acabei relendo esse mês enquanto esperava o novo livro. Eu pude perceber como minha mentalidade e meus conhecimentos sobre investimentos evoluíram desde 2017. Muita coisa que eu li no livro na época eu não consegui assimilar, por imaturidade, falta de conhecimento técnico ou inexperiência. Agora nessa segunda leitura ficou muito claro como a maneira de pensar e reagir às crises e aproveitar as oportunidades podem se traduzir em ganhos no longo prazo.


Conclusão
O mês de abril/20 foi estressante, principalmente a primeira semana enquanto eu tentava me tranquilizar por causa da crise. Financeiramente foi bom, com um valor de aporte considerável, proventos (ainda que menores) e valorização das ações/FIIs.
O ano está passando rápido, 33% já foi, e logo mais estaremos no fim do ano.
Manter o foco naquilo que podemos controlar, seguir o plano estabelecido, cuidar de nós mesmos e daqueles que gostamos (família e amigos) é o melhor que cada um pode fazer para enfrentar esse período.


Sucesso,


Abraço